Contemplado SP São Paulo

Alugar ou financiar imóvel: Entenda os prós e os contras para o seu negócio e tome a melhor decisão

28 de abril de 2021 / blog

Alugar ou financiar imóvel: Entenda os prós e os contras para o seu negócio e tome a melhor decisão

Ter o próprio imóvel é o sonho de muitos. A casa própria representa sucesso e estabilidade para as pessoas. Por vezes, isso também se reflete quando o assunto é imóveis para empresas.

 

No entanto, é preciso pensar com calma antes de fazer grandes investimentos. 

 

Afinal, financiar um imóvel é caro e dependendo das taxas de juros, pode significar pagar muito mais do que o valor que foi financiado em primeiro lugar.

 

Portanto, qual é o melhor caminho: alugar ou financiar um imóvel para sua empresa? Continue lendo para saber a resposta.

 

Imóvel para empresas: segurança e patrimônio

 

A maior parte das empresas precisam ter um imóvel, esse é um fator determinante na hora de atender clientes presencialmente.

 

A escolha deste imóvel deve levar em conta a localização dele em relação à casa dos clientes. Uma empresa de descupinização, por exemplo, não pode ter uma sede muito longe de bairros residenciais.

 

Seja qual for o caminho escolhido para adquirir um imóvel, essa ação significa que a empresa vai passar a ter um custo fixo mensal para funcionar.

 

A empresa precisa planejar os gastos para garantir que as parcelas do imóvel serão pagas em dia, independentemente se foi feito um financiamento ou um aluguel comercial.

 

No caso do aluguel, o custo mensal de manutenção será menor, por isso, essa modalidade pode ser mais atraente para empresas de menor porte.

 

No caso de financiamento, o imóvel fará parte do patrimônio do empreendimento, ou seja, além de trazer segurança, a sede aumenta o valor da empresa como um todo.

 

Encontre informações mais detalhadas sobre aluguel e financiamento nos tópicos a seguir.

 

Financiar versus comprar: quais são as diferenças?

 

O financiamento do imóvel pode ser feito por meio de sistemas de crédito disponibilizados por bancos.

 

Nesse tipo de compra o imóvel só passa a ser propriedade da empresa quando todas as parcelas forem pagas.

 

São as parcelas do financiamento que definem quanto tempo isso levará. O banco também determina qual será a taxa de juros para pagar a dívida.

 

Até lá, o imóvel é propriedade do banco e a empresa entra como possuidora direta dele.

 

Já o aluguel de um imóvel é mais simples porque pode ser negociado com imobiliárias ou diretamente com o proprietário. Além disso, o valor mensal não vem com juros.

 

Decidir entre um ou outro é uma questão de analisar a realidade e as prioridades da sua empresa.

 

Nessa hora, é adequado contratar uma assessoria contábil para ter uma visão mais ampla de todo o capital da empresa. Evitar decisões precipitadas garante que não apareçam surpresas desagradáveis no futuro. 

 

A diferença mais determinante entre alugar e financiar um imóvel é que as mensalidades do aluguel são, no geral, fixas.

 

Se houver aumentos eventualmente, é possível negociar com o proprietário e encontrar o valor mais interessante para as duas partes.

 

Os prós e contras do financiamento

 

Sabendo das diferenças entre alugar e financiar um imóvel, fica mais fácil tomar uma decisão acertada. Entenda agora os prós e contras do financiamento.

 

Os prós do financiamento

 

Em primeiro lugar, o prazo de pagamento é muito variável, pois depende de fatores como os listados a seguir:

  • Banco escolhido;

  • Renda;

  • Valor do imóvel;

  • Tipo de empresa.

  •  

Isso é vantajoso para o empresário porque dá mais oportunidade para ele se programar e escolher o negócio mais adequado para a sua realidade.

 

Há também o fato de que imóveis comerciais geralmente são mais caros. Os bancos levam isso em consideração e disponibilizam um valor máximo maior para o item que vai ser financiado.

 

É possível comprar imóveis direto da planta com empresas de construção civíl, o que garante que todas as necessidades do seu empreendimento sejam atendidas. 

 

Muitos bancos oferecem a facilidade da composição de renda, isto é, a soma da renda de até três pessoas para o pagamento do financiamento.

 

Existem linhas de financiamento voltadas para diferentes tipos de empresa, sejam elas micros, médias ou grandes empresas.

 

Isso garante que o processo esteja sintonizado com as condições do empresário, além de dar mais oportunidades para empreendedores iniciantes.

 

Há a possibilidade de conseguir uma carência de pelo menos 6 meses para começar a amortizar o valor financiado. 

 

Assim, o pagamento incluirá apenas os juros desse período. Procure uma empresa de consultoria tributaria caso tenha dúvidas.

 

Alguns bancos disponibilizam uma linha de crédito especial para reformas, caso elas sejam necessárias. 

 

Essa facilidade é muito bem-vinda porque é difícil encontrar um imóvel totalmente adequado sem que seja necessário reformá-lo.

 

Os contras do financiamento

 

No geral, os juros do financiamento são muito altos, chegando a casa dos 11%. 

 

Como consequência, no fim do período de financiamento (que costuma ser longo), as empresas acabam pagando o dobro do valor original.

 

As altas taxas também prejudicam a aplicação do dinheiro da empresa, que fica comprometido com as parcelas do financiamento.

 

Há outras formas de comprar imóveis, como o consórcio de casas, que não tem juros, e por isso, são mais vantajosas.

 

Além disso, a área do imóvel pode mudar muito com o decorrer do tempo, e como consequência, desvalorizar.

 

Por isso, escolher imóveis em lugares com uma paisagem já definida é mais garantido se você desejar alugar o imóvel no futuro, por exemplo.

 

A burocracia para aprovar o crédito para um financiamento é grande. Os bancos exigem uma série de documentos e caso falte algum papel, o negócio é atrasado.

 

Planejamento financeiro é a palavra-chave. Caso contrário, o risco de atrasar as parcelas e perder o imóvel é grande. 

 

A dívida pode se transformar em uma dor de cabeça e fazer até mesmo com que a empresa fique com o nome sujo.

 

Os prós e contras do aluguel

 

Por mais que o senso comum diga para fugir do aluguel, essa opção nem sempre é a menos indicada para o seu negócio. 

 

Saiba mais sobre os prós e os contras dela nos tópicos abaixo:

 

Os prós do aluguel

 

Em primeiro lugar, alugar um imóvel significa que a empresa vai ter um custo fixo por mês para funcionar. 

 

Esse custo pode ser deduzido do Imposto de Renda da pessoa jurídica no fim do ano de exercício.

 

No geral, o aluguel representa um comprometimento financeiro menor da empresa, pois as parcelas e os juros são menores.

 

Se for necessário fazer uma reforma antes de ocupar o imóvel, essa despesa geralmente é responsabilidade do proprietário. 

 

A renovação AVCB também é responsabilidade dele, ou seja, menos encargos no orçamento da empresa.

 

O aluguel não compromete todo o seu orçamento, o que possibilita que uma parte do dinheiro seja investida para no futuro comprar o imóvel próprio para a empresa.

 

Se houver necessidade de mudar a empresa de apartamento, é mais simples entrar em contato com a administradora de condominios em João Pessoa, por exemplo, e rescindir o contrato.

 

Os contras do aluguel

 

Os proprietários, no geral, não permitem grandes mudanças no imóvel, o que pode deixar a empresa de mãos atadas quanto a possíveis modificações necessárias.

 

Além disso, há sempre a possibilidade de o proprietário pedir o imóvel de volta depois do fim do contrato. Isso prejudica a estabilidade do negócio.

 

O valor do aluguel é reajustado anualmente a partir do Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M). Esse aumento pode ser um peso adicional e indesejado ao orçamento e é possível que você precise procurar por outro imóvel.

 

Uma das exigências para a locação de imóvel é apresentar garantias como fiador e valor de caução.

 

O fiador é a pessoa responsável por arcar com as despesas se o inquilino não conseguir corresponder a elas. Existem diversas exigências para ser fiador, como ter um imóvel quitado.

 

O caução é uma garantia que o inquilino dá ao proprietário quando o contrato é

Mais Dicas Pra Você

Consórcio: como funciona?

Consórcio: como funciona?

Consórcios são uma das maneiras mais buscadas de conquistar bens e serviços. Casa própria, carro na garagem, viagem dos sonhos, esses são apenas alguns objetivos que levam pessoas a buscar por eles. Conheça o consórcio e saiba como ele pode te ajudar a adquirir bens e serviços de maneira simples e acessível.

Consórcios: como participar?

Consórcios: como participar?

Consórcios são, hoje, uma das principais formas de adquirir bens e serviços, ampliando patrimônios e realizando desejos com flexibilidade. Por meio de um grupo de consórcio, é possível parcelar integralmente um bem, servindo como uma poupança para compra. Descubra o que é necessário para fazer parte de um grupo de consórcio.

O que é a carta de crédito?

O que é a carta de crédito?

Consórcios funcionam com base em pagamentos de parcelas e são a maneira mais simples de adquirir bens e serviços atualmente. Com a contemplação, o consorciado passa a ter acesso à carta de crédito. Mas o que é ela, exatamente? Veja aqui tudo o que precisa saber.

Como o consórcio contemplado pode ser utilizado?

Como o consórcio contemplado pode ser utilizado?

Muitas pessoas não buscam por consórcio por não saberem, exatamente, que tipo de aquisições podem ser feitas com eles. Conheça os tipos de consórcio existente e saiba qual buscar para adquirir o que você deseja.

Consórcio contemplado: como comprar?

Consórcio contemplado: como comprar?

Se participar de um consórcio já é lucrativo para os consorciados, a compra de cotas já contempladas pode ser uma oportunidade única. A compra de cartas de crédito contempladas é uma opção ainda melhor. Oferece todos os benefícios de um consórcio, mas com o valor já disponível para uso.

Contemplado São Paulo © 2011 - 2021 | Marketing Digital por SunsetWeb

Fale com nosso atendimento

Clique para chamar no WhatsApp